domingo, 20 de outubro de 2013

Referências em Trabalhos Académicos

0 comments
Fazer um trabalho académico, é algo de muito grande importância e responsabilidade, para a valorização do aluno universitário, é pois fundamental que se façam referências bibliográficas e citações de autores e suas obras, para não criar-se a ideia de que são nossas as ideias ou as frases citadas. Pois isso constituiria plágio, que é uma das mais graves ofensas na vida académica.

Portanto para se citar, é preciso ter em atenção do modo como deve ser feita a citação, há vários modelos de citações e bibliografias, o mais usado é o modelo da "American Sociological Association denominado de Sistema de Harvard, que por sua vez obedece ao ISBD - International Standart Bibliographic Description, obedece ainda às normas da ISO International Standard Organization.

Uma citação ou referência bibliográfica é feita por várias rações, entre as quais::
1) a de conferir credibilidade ao trabalho do aluno universitário,
2) de reconhecer a autoria do autor citado e do seu mérito,
3) Auxiliar o leitor na pesquisa, confirmação das fontes,
4) O desenvolvimento de ideias próprias do aluno universitário, apoiadas em citações de autores.

Mas nem por tudo ou por nada se deverá encher um trabalho de citações, é preciso saber: o que citar, como citar e em que parte do texto se deve ou pode citar?

A resposta a estas três perguntas é a seguinte. Primeiramente devem ser citadas todas as ideias e frases que não sejam da nossa autoria; Quanto ao local do texto onde se deve colocar a citação, evitar sempre que possível coloca-la no fim, pois coloca em duvida o leitor, se a citação se deverá entender a uma frase do principio do paragrafo ou no meio ou no fim, a citação deve tanto quanto possível ser colocada logo a seguir à frase, ideia ou opinião transcrita no trabalho da autoria de outrem, para não haver duvidas, colocar sempre a frase, "Segundo o autor" ou "na opinião de autor", isso permite-nos evitar o plágio.

As citações podem ser feitas no corpo do texto, com o sobrenome do autor, ano da edição e página se for o caso de uma frase especifica daquela página da obra. Ex: (FREIRE, 2002: 52) se a citação for de uma obra com dois autores deve-se colocar, Ex: (ARAÚJO, COSTA, TORINI, 2011).
  
Transcrições fiéis devem ser referenciada a página, caso seja usada a frase "Segundo o Autor ... basta colocar o ano da edição (2002) por exemplo.
Há no entanto a possibilidade de se omitir parte do texto, para não ficar muito extenso, ai deve-se usa reticências e no caso de a citação for de um autor a falar de outro deve-se usar o termo latino: apud ou in. 

Quanto aos livro a fazer-se referências bibliográficas deve-se ter em atenção os seguintes critérios:
1 - Nome do autor, começando sempre pelo sobrenome e depois o nome: Eco, Humberto.
2 - Segue-se o ano abrindo parênteses: (1997).
3 - O título da obra: O signo; seguindo-se o subtítulo se houver.
4: - Cidade da Edição do Livro: Lisboa
5 - Por fim a Editora: Editorial Presença.

          Temos assim o exemplo completo: Eco, Humberto (1997) O Signo, Lisboa, Editorial Presença.
          Caso se trate de vários autores, em vez dos nomes usa-se: VV.AA (ano) título, cidade, editora.
          Se a bibliografia for de uma revista ou jornal, a forma correta é a seguinte: Correia, Alexandre (2011) "Quem quer ser publicitário?". Visão, 24 de fevereiro, pp 60.
          Há ainda a introdução de citações de artigos, ideias, opiniões retirados de fontes da rede virtual, sendo a seguinte forma usada para tal: Se houver autor, usa-se o mesmo critério, caso não haja usa-se o nome da secção conslutada; Infopédia (2011), "Ciências Sociais e Humanas / Emile Durkheim" Página consultada em 04 de junho de 2011, http://www.infopedia.pt/$emile-durkheim>.
          Em documentos e relatórios oficiais o modo a ser utilizado é: ACIDI (2009), "Imigração em Portugal, informação útil", Brochura do Alco Comissariado para a Integração e Dialogo Intercultural.
          Estes são os principais critérios de citação e bibliografia a ter em conta, há muito mais formas, mas para isso deve-se consultar manuais apropriados e mais extensos.

Este trabalho é baseado do site da "Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra"  e retirado da página oficial da APRH - Associação Portuguesa de Recursos Hidricos, consultada em 04/06/2011 http://www.aprh.pt/pdf/citacao_fontes_%20bibliograficas.pdf.

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.


Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)
Read more...

Escala de Avaliação por Letras

0 comments
Há várias formas de se avaliar um aluno, desde as escalas numéricas, que podem ir de 0 ou 1 a 5; 0 ou 1 a 10, ou de 1 a 20, e há também uma outra forma de avaliação que é o sistema de avaliação por letras, dito "escala americana", muito usado em avaliação de trabalhos e provas suplementares, é uma escala também muito usada no Brasil, embora seja adicionada uma letra (E que equivale a 0), eis aqui abaixo a respectiva escala de avaliação, com a tradução da escala americana para a europeia.

A+: 19,20 valores
A: 18 valores
A-: 16, 17 valores

B+: 14, 15 valores
B: 13 valores
B-: 11, 12 valores

C+: 9,10 valores
C: 8 valores
C-: 7,6 valores

D+: 5,4 valores
D: 3 valores
D-: 2,1 ou 0 valores

Além desta escala de A, B, C, D, há também a que vai do Excelente ao Insuficiente ou reprovado, vejamos abaixo, tal como é admitido nas Universidades do Algarve.

I) Excelente = 19 a 20 valores;
II) Muito Bom = 16 e 18 valores;
III) Bom = 13 a 15 valores;
IV) Suficiente = 10 a 12 valores;
V) Reprovado = 0 a 9 valores.

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.


Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)
Read more...

Como Elaborar Trabalhos Académicos

0 comments
Um trabalho académico, é antes de tudo, um dos elementos fulcrais da vida de um estudante universitário, pois trata-se no fundo de um trabalho cientifico  feito de uma pesquisa ou um estudo, que visa compreender os fenómenos, em várias áreas cientificas, através de determinados textos científicos anteriores, dados estatísticos entre outros, que nos auxiliem na compreensão das causas e efeitos de determinados fenómenos, e diversas áreas da ciência, levando assim o aluno a estudar fazendo, e fazer estudando, ou ainda por outras palavras é também um instrumento que permite ao aluno a reflexão.

Segundo a conseituada plataforma brasileira de ensino a distância Planeta EAD, sobre os objectivos fundamentais que um trabalho, académico deve ter em conta, são, 1º observar o fenómeno, a visão e compreensão do fenómeno; 2º explicar o fenómeno, reflexão do mesmo; 3º elaborar o trabalho, a partir de um ou mais textos cientificos.

Há para além disso a necessidade de complementar o trabalho corroborando as suas ideias com o texto cientifico, apoiando-se noutros textos pertinentes ao estudo, do qual sairá a sua informação bibliográfica.


Há para este tema de como elaborar e redigir trabalhos académicos, numa vasta informação quer bibliográfica quer infográfica, sobre a elaboração de trabalhos académicos, fundamentalmente todos corroboram, em maior ou menor grau as informações no que toca à padronização dos trabalhos académicos, com respeito às normas ISO.

Dentre os elementos que se deve ter em conta são, a Capa, o frontespício, o índice  o corpo do trabalho, a bibliografia, entre outros elementos de suma importância, pelo que se colocamos  abaixo o manual em pdf, que contém as normas para a redação de trabalhos académicos, o respectivo manual é da autoria do Concelho Cientifico da Escola Superior de Saúde de Alcoitão - Portugal.

 Manual Redação de Trabalhos Académicos - consulta Aqui

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)
Read more...

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

ISG - Intervenção Social com Grupos # 1 - Apresentação

0 comments
A Cadeira de ISG, (Intervenção Social com Grupos) é uma cadeira obrigatória do 1.º semestre do 3.º ano do Curso de Serviço Social - Pós Laboral do ISCSP/UTL Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, no ano letivo de 2012/13, cadeira esta que equivale no final a 5 créditos, 5 ECTS.

Trata-se de uma cadeira da Área Cientifica do Serviço Social, com carga horária de 3 horas por semana sendo que no total devem ser dadas 130 horas, já contando com 42 horas de Trabalhos Práticos/aulas, 20 horas de Orientação de Trabalhos por parte do aluno individualmente ou em grupo, sendo o restante a carga horária que é feita pelo aluno, no estudo pessoal e continuado.

Adicionar legenda
Corpo Docente: A presente cadeira é ministrada pelo Professor Catedrático, o Doutor Hermano Carmo, sendo respectivamente o regente e o coordenador desta cadeira, tendo também a colaboração das Professoras, a Doutora Carla Pinto, e a Mestre Ana Esgaio, que ministram também cadeiras desta área cientifica.

Metodologia Didática: Esta é uma disciplina que requer do aluno, conhecimento prévio em outras disciplinas como sejam as teóricas e as de metodologia. Preconizando também o estudo no método participativo nas aulas, baseado fundamentalmente em informação essencial, no qual o professor tem o direito à Ignorância, o não saber tudo é a essencia comum de todos os Seres Humanos, logo parte-se para uma descoberta do conhecimento em conjunto mestre que orienta, alunos que pesquisam, e não num sistema hierárquico vertical, de imposição do saber, mas sim numa hierarquia horizontal de participação na produção do saber, pela leitura, pela inquirição, pela observação e participação no debate necessário ao desenvolvimento do conhecimento do aluno. E tudo isso baseado em discussão, debates, trabalhos de grupo.

Objetivos: São as principais metas deste programa, o auxiliar o estudante universitário observar a matriz social e compreender as mudanças que se desenham na sociedade, no mundo, numa nova produção civilizacional que não é hoje a mesma da nossa permitindo assim que se observe de forma clara os problemas sociais contemporâneos, que sofrem os indivíduos, mas também os grupos em si, como por exemplo a família, que é por si só, um exemplo de um grupo, a célula principal da sociedade é o conjunto de todas os agregados, tais como os solos e as famílias que a forma
É ainda de valorizar o grupo perante o aluno, e de perceber que o mesmo desempenha no processo de intervenção social. E por fim falar-se da génese do Serviço Social, como nasceu e quais eram no fundo as sua práxis e sobre que matrizes estava assente, pois não nos basta apenas o ser, mas sim o saber ser e o saber estar, desse modo não basta o fazer, mas o saber fazer e o saber situar-se

Avaliação: A avaliação em ISGI é feita em RGA Regime Geral de Avaliação, que consiste num trabalho de grupo e numa prova, contribuindo com 50% cada para a nota final 100% , ou em Exame final, sendo que no regime geral, a frequência (prova escrita) contribui com 80% para a nota final, e os outros 20% provém do trabalho individual. Em exame final, contam os 100% do exame escrito ou oral.

A Bibliografia recomendada está contida numa extensa lista, no descritor da disciplina, ver anexo abaixo. na qual destaco aqui dois livros fundamentais dos quais o autor é o Professor Doutor Hermano Carmo.

O Programa, está exposto abaixo, capitulo a capitulo e visa acompanhar o seguimento das aulas dadas e respectivas datas, tendo o inicio a 20/09/2010.

I. Apresentação

II.Os Grupos e a Conjuntura Social I

III. Os Grupos e a Conjuntura Social II

IV. A ISG Enquadramento Geral 

Seguem-se as frequências e a apresentação dos trabalhos individual e de grupo.

Documentos para Download

Read more...

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Horário do 1º semestre do 4º Ano - SS-PL

0 comments
Iniciou-se a 16 de setembro de 2013, o primeiro dia de aulas, do 1º semestre do 4º Ano, do Curso de Serviço Social, do ISCSP Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas agora na nova Universidade de Lisboa após a fusão entre a Universidade Técnica de Lisboa
e a homónima já anteriormente existente., um dia que é imensamente marcante para mim como aluno na última fase de estudos, em que inicio o Estágio Curricular na ONG "O Companheiro"
sob a orientação do Professor Doutor Jorge Rio Cardoso e da Técnica de Política Social, a Dra. Silvia Moço como orientadora interna na instituição onde exerço o estágio, na fotografia ao lado temos o refeitório de o companheiro, onde desenvolvo parte do meu trabalho de estágio, e no qual entro em contacto com os clientes que usufruem da valência da Cantina Social.

Refeitório Social de "O Companheiro"
O horário abaixo apresentado foi por mim elaborado, visto não serem emitidos horários, referentes à fase de estágio, que é algo que diz respeito às possibilidades horárias de cada um, e das instituições de acolhimento, podendo ser adaptado quer pela instituição de acolhimento quer pelo aluno e de acordo com as possibilidades de tempo e espaço.
Há no entanto também a necessidade de deixar algumas horas livres para o contacto com a Universidade de Lisboa, o orientador e também para a frequência de aulas de melhoria a serem feitas em exame.

Clicar na imagem para aumentar
Read more...

Calendário Letivo - Serviço Social 2013/2014

0 comments
Eis que terminada a fase de estudo teórico, e começamos a prática, pelo estágio curricular, no entanto o calendário é fundamental para o aluno se programar para exames de melhoria, reuniões com o orientador de estágio, elaboração de relatórios e defesa do mesmo, em época própria.

Este ano letivo começou a 16 de setembro, logo após terminar a época especial de exames, para os alunos finalistas que como eu tinham algumas disciplinas em atraso. 

Valha-me no tentanto ter passado em Inglês (ENG II), Modelos de Intervenção em Serviço Social (MISS), Metodo e Técnicas de Investigação Sociológica (MTIS I) e Economia Social (ECO-S), algumas destas com notas superiores à minha expectativa.

O meu estágio curricular, é na ONG "O Companheiro", entidade sem fins lucrativos cuja vocação é a reinserção social de ex-reclusos, entre outras valências como o Banco Alimentar, Banco de Roupa e Cantina Social, tendo no entanto iniciado o respectivo estágio em 28 de setembro de 2013.



Read more...

4º Ano - Serviço Social - Pós-Laboral 2013/2014

0 comments
Iniciou o Novo Ano Letivo, nas Universidades portuguesas, no dia 16 de setembro de 2013, tendo o 1º semestre o seu término em 14 de fevereiro após os exames de época normal e de recurso, como é habitual.

O que difere neste ano, é que se trata de um ano quase que exclusivamente voltado para o estágio Curricular, e a ida à faculdade é na maioria das vezes voltada para o intuito de consultar bibliografia, orientação curricular,
etc, todo o resto é feito no campo de trabalho pelo estágio, com o orientador interno da Instituição de acolhimento

Professor Jorge Rio Cardoso
Este primeiro dia de aulas, do 1º semestre do 4º Ano, do Curso de Serviço Social, do ISCSP não foi necessariamente o meu inicio no estágio curricular na ONG "O Companheiro" vindo somente a ocorrer no fim de setembro, mais precisamente a 28 numa sexta feira, na qual estou sob a orientação interna, do professor e autor de  livros didáticos como "Método ser bom aluno, Bora Lá" e "O Professor do Futuro", o Professor Doutor Jorge Rio Cardoso e a Técnica de Política Social, a Dra. Sílvia Moço como orientadora externa, ou seja da instituição que me acolhe para a realização do estágio que é a ONG "O Companheiro"

O Plano de Estudos abaixo apresentado foi por mim elaborado, com o intuito de orientar a pratica de estudos e estágio, a fim tirar o melhor proveito do tempo já de si tão escasso.

Aconselho o caro leitor aluno, a fazer o mesmo, para melhor organização e atingir melhor os objetivos a que nos propomos.







Read more...

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O Regresso às Aulas - Organizar os Estudos

0 comments
Os estudos requerem dedicação e organização.
A segunda quinzena de setembro, representa para a maioria dos estudantes do ensino superior nas diversas Universidades espalhadas por Portugal,  o regresso aos estudos após as férias de Verão, ou a época de exames de recurso para quem é finalista.

A Rotina requer no entanto, esforço e organização, do modo adequado de estudar, escorado num 
bom aproveitamento do tempo, e do material didático, condição fundamental para alcançar as metas almejadas, embora as minhas metas pessoais nunca tenham sido pautadas para atingir uma pontuação alta na escalade avaliação,  o meu patamar almejado é interior, isto é, o que valorizo é o saber, é a aprendizagem de facto, porque o que se aprende fica para toda a vida. Um conselho que dou, é "Não decore nada, mas entenda tudo, decorar não é saber", em caso de dúvidas, o professor está sempre disponível para esclarecer.

Há coisas que só se aprendem com o tempo, outras só se aprendem fazendo, outras ainda aprendemos com terceiros, e por isso acredito firmemente que se deve partilhar cada evolução e aprendizagem nossas com os demais, e eis que aqui partilho convosco um pouco do que desenvolvi nestes 3 anos de estudos, muito embora no meu caso, não seja por ser um exemplo a seguir, mas porque o tempo que é um bem escasso e as dificuldades assim me obrigaram, por ter tido no inicio maus resultados na faculdade, tendo por isso aprendido (já tarde nos estudos) a organizar-me melhor para rentabilizar a aprendizagem e melhorar os resultados.

Dossiers de apontamentos e texto
Há duas coisas que gosto imenso de fazer, uma é ler, e a outra é escrever, ler e ler muito, mas não ler tudo, devemos ser seletivos, e até nisso é preciso uma aprendizagem e experiência paulatina na aquisição de competências, quer da leitura quer da seleção das mesmas através da escolha certa de uma Listade Livros. No entanto, o dia não nos oferece mais que 24 horas, para se fazer umas coisas temos de deixar de fazer outras, e para estudar e ler, tive de deixar de ver televisão (até nisso há um nítido ganho) pois é uma mais valia cultural enorme, quando saímos da influencia da TV, aumentam exponencialmente a nossa capacidade de filtrar a informação e gerir o tempo.

A Organização do Material

Separadores para os dossiers.
Adquira dois dossiers de argolas, onde colocará num:
1-) Todas as disciplinas do semestre, para cada disciplina uma capa com a identificação da mesma, do professor e respetivo  horário, 2-) coloque também para cada disciplina o descritor da mesma, que contém além do programa a estudar, a bibliografia indicada, ou faça em alternativa uma folha com os tópicos que serão estudados; 3-) use também folhas de caderno com faixas coloridas, para diferenciar as disciplinas dentro do respetivo  dossier, poderá utilizar as folhas de um caderno (é o que eu faço, e transfiro-as para o dossier) é nessas folhas que se registam os apontamentos das aulas, bem como colocará no dossier as cópias dos slides apresentados nas aulas;  No segundo dossier coloque fotocópias de artigos de jornais e revistas cientificas, excertos de livros que sejam dados ou sugeridos pelo professor, ou ainda tudo o que ache pertinente às respetivas  disciplinas, é o dossier de apoio.

Capas plásticas 1 por disciplina
para o estudo em sala de aula.
Adquira também capas plásticas com ferrinhos, para levar o mínimo necessário, tenha também uma capa de disciplina, um descritor informativo do programa e bibliografia e folhas (neste caso recicladas para rascunho em aula), estas capas são onde deverá ter os seus apontamentos provisórios, fotocópias de slides das aulas ou de textos que estejam a ser utilizados no momento; Os apontamentos definitivos fazem-se a partir destes rascunhos, é bom escrever nas fotocópias dos slides que poderão complementar o que lá está exposto a fim de enriquecer o seu entendimento da matéria dada em aula. Se não tiver tempo de transcrever no mesmo dia à noite em casa, faça-o no fim de semana;  As respetivas capas também são ótimas para pequenos trabalhos universitários como recensões, os professores não exigem capas muito bonitas e caras.

Tenha sempre consigo na leitura,
um dicionário, lápis e bloco.
Não há entendimento de um tema, sem se ler a cerca do mesmo, quer seja na bibliografia sugerida quer seja por sua livre escolha, mas ler é uma competência que requer organização, sobretudo quando se é trabalhador estudante, e se tem uma família a cargo, pois nessas circunstâncias o tempo é muitíssimo mais reduzido, e necessita ser bem gerido,  não só para poder estudar, como para não prejudicar nenhuma das outras áreas da sua vida, como o trabalho, os afazeres domésticos e obviamente o convívio com a família. E nesse caso o que se deve fazer é ler todo o livro adotado na bibliografia como fundamental, e ler nos outros livros sugeridos, apenas os capítulos com os temas pertinentes à matéria a ser estudada, como forma de complementar o estudo. Se um livro tiver 400 páginas, não se assuste, terá de lê-lo não em um dia ou uma semana, mas durante uns 3 meses e meio, ou seja em 14 semanas, e a cada semana pode ler  umas 30 páginas, sempre com um bloco e um lápis ao pé, para anotar duvidas, ou um bloco de post-its para marcar as páginas mais importantes do livro.

É fundamental ter uma agenda
Por fim, falo adicionando a estes conselhospara trabalhadores estudantes, de algo que talvez devesse ser o inicio, deve ter consigo sempre uma agenda, o ideal é uma agenda de bolso, onde deverá registar as suas provas, apresentação de trabalhos etc. Uma boa ideia é ter também no dossier, em cada disciplina uma folha que contenha as datas das aulas dadas, os tópicos abordados e o controlo da sua assiduidade, bem como as notas dos trabalhos entregues e das provas feitas, quando no sistema de avaliação continua do semestre, e claro ter também os contactos dos colegas, com quem poderá desenvolver trabalhos, trocar informações preciosas de estudo e obviamente tonificar a sua formação com bom convívio e amizades que ficarão de certeza para toda a vida.


Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)

Read more...

Época de Êxames - Como Se Deve Preparar

0 comments
Chegamos ao fim do mês de junho, que é o fim de semestre e de ano-letivo, então uma vez na reta final, há que nos prepararmos para os exames, a fim de conseguirmos obter as melhores notas e claro passar de ano.
          
Há algo que se deve ter em conta, muitos tentam ser os melhores, os primeiros, mas ser o melhor, implica em que se deve sê-lo em tudo, ora como isso é impossível, devemos limitar-nos a ser naturalmente nós mesmos, aceitando as qualidade e evitando a competição. O importante é adquirir a Sabedoria que nos irá preparar para a vida e o exercício pleno da profissão.

A preparação para os exames

O Estudo
  • Antes de mais, nada de dar tréguas aos estudos.
  • Escolha um lugar calmo, arejado e limpo para estudar. Caso não seja possível uma biblioteca é um lugar ideal. Até porque tem montes de livros à mão para tirar duvidas.
  • Elabore um horário de estudos e siga-o à risca, não deve estudar muitas horas seguidas e nem sempre a mesma disciplina.
  • Sublinhar as partes principais a caneta fluorescente (caderno) ou lápis com um traço ligeiro no caso de ser um livro para não o estragar.
Descanso, Alimentação e Lazer
  • Depois de tanto estudo, que não deve chegar à exaustão, há que descansar  e ter em conta que se deve dormir de 7 a 8 horas. As diretas são contraproducentes evite-as. 
  • Sublinhar as ideias importantes, consultar palavras novas que surjam, não se limite a um livro ou autor, amplie as fontes e confronte e apreenda a informação.
  • Quanto à alimentação, está claro que também influencia, todos dizem que se deve comer bem, o que não se deve é confundir comer bem com comer muito. O melhor é três refeições diárias, beba bastante água e coma frutas, evite doces em excesso. O café também costuma ser um bom companheiro mas pode influenciar o sono.
  • Pratique desporto com os colegas, caso não haja tempo, faça caminhadas, que por sinal são ótimas para se pensar e meditar.
Disciplina, Ânimo e Otimismo
  • Nada de pensamentos negativos, é daí que vem o medo, o nervosismo e as notas baixas.
  • Lembre-se o professor quer de verdade que os seus alunos consigam o melhor possível.
  • Se não acreditar em si, quem acreditará? Mas para isso, treine, treine muito as respostas dos exames de anos anteriores, é sempre possível conseguir alguns, faça em casa tal como fará na universidade, uma pagina e meia no mínimo por pergunta, e desenvolva de forma sintética. todo o conhecimento que a questão abarca.
  • Há quem queira queimar as pestanas a estudar e ouvir música ao mesmo tempo, mas calma, músicas muito movimentadas e barulhentas são contraproducentes, tenta antes clássica, caso não gostes experimenta jazz, ou então outro tipo mas tem de ser musica calma
  • Evitar ver Televisão, é o pior que se pode fazer, a TV é inimiga do estudo, nem que a desculpa seja um documentário, é de evitar. 

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)

Read more...

Conselhos Para Trabalhadores Estudantes

2 comments
Bem, antes de mais Eu sou um Trabalhador-Estudante, e sei na pele o quão difícil é levar avante os estudos universitários, quando se trabalha, quando já se passou dos 40, quando não se estuda à muitos anos e sobretudo para quem tem família. É duro, mas há uma regra que Eu uso para tudo na vida, "Não desistir nunca", nem dos meus sonhos, nem dos meus objetivos, não desista o caro leitor dos seus, vá em frente, acredite em si e a vitória é possível acredite! tal como a derrota está garantida à partida, há que lutar pela vitória, há que acreditar, pois no fim veremos que valeu a pena.

Bem, o primeiro contato com o mundo académico, é marcante, a primeira pessoa que marca é a professora ou professor que encontramos no primeiro dia e na primeira aula, é a nossa primeira impressão.
          
Logo após saber que vai estudar, terá de falar com a entidade patronal, informando a situação de estudante-trabalhador (direito consagrado na Lei e inalienável) e porquê?, porque vai precisar de usar esse direito para as provas/frequências universitárias (ou testes) e por vezes, terá que se solicitar a saída antecipada do trabalho (também abrangida na Lei), convém não abusar, é preciso usar sempre a sabedoria e o  equilíbrio, quando um trabalhador adulto decide-se a estudar e aprimorar os seus conhecimentos, isso pode gerar tensões e invejas que convém evitar.
          
Após o trabalho e as aulas, o tempo que sobra é pouco, há que aproveitar cada minuto livre, nos transportes, no intervalo para o almoço, se possível pelo menos uma hora em casa todas as noites antes de dormir, é possível que os hábitos de sono mudem, mas cuidado.

1 - Organização: É fundamental ter uma agenda sempre atualizada com as datas dos trabalhos, provas, horários das aulas, contatos dos colegas e e-mails dos professores.
2 - Local: Deve ser confortável, mas que evite a distração, nem quente nem frio, deve ser limpo e iluminado, havendo música terá de ser calma e suave, nada de TV, os seus habitos televisivos se os há devem mudar (ver o menos possivel), evite o tele lixo. isso arruína o aprimoramento cultural, selecione o que ver, documentários e telejornais.
3 - Apontamentos: É importante ter o caderno (dossier) atualizado, com resumo de todas as aulas, deve fazer apontamentos simples na aula, apenas os tópicos, depois em casa faça o resumo atualizado à sua maneira e entendimento, compare com textos similares de livros e enciclopédias quando possível..
4 - Assiduidade: Mesmo que não chegue a tempo, vá a todas as aulas todos os dias, fale com os professores das suas dificuldades de horário, eles compreendem sempre e ajudam os alunos mais esforçados, caso falte pedir apontamentos emprestados aos colegas, mas regra geral a assiduidade é meio caminho andado.
5- Tirar dúvidas: O que não conseguir entender, não deixe de perguntar, tire sempre as duvidas com os professores, faça por compreender o que está a ser dado na aula, pois pode ser uma ponte para matéria posterior, sem a qual não entenderá bem a disciplina, as perguntas dos colegas também deve tomar atenção  poderão ser iguais às suas.
6 - Estar atento: Concentração máxima possível, ouvir o que diz o professor, evitar interromper, para não perder o raciocínio, após o professor falar, exponha as suas duvidas mas de forma concisa, perguntas muito elaboradas e extensas são enfadonhas.
7 - Alimentação: Evite comidas pesadas e muito gordurosas, prejudicam a saúde e a boa disposição do aluno, pratique uma dieta equilibrada e saudável e faça exercício físico sempre que tenha tempo para tal.
8 - Descanso: O descanso é importante para fixarmos o aprendizado e recuperarmos forças físicas e psíquicas, influenciando até no humor.
9 - Relacionamentos: Relacionar-se bem e de modo correto com os colegas e os docentes de modo a evitarem-se mal entendidos, conflitos e o "diz que disse" que tantos maus resultados tem trazido às pessoas na vida familiar, profissional e até estudantil.
A Escola / Faculdade é a sua casa, ame-a! Bom estudo e Boa Sorte.
10 - Exames: O Segredo é não decorar, mas sim compreender e entender a matéria, mesmo que não saiba tudo saberá sempre o suficiente para desenvolver uma questão de acordo com o que sabe da disciplina do exame e de outras correlacionadas. O conhecimento faz-se em sistema de rede, umas coisas levam às outras, e isso faz-nos entender e compreender.
Não desista nunca logo à primeira dificuldade, respire fundo e busque com calma no seu entendimento tudo o que sabe sobre a matéria, assim progridirá nos estudos e nas notas.
_______________
Artigo baseado no site do ISLA Instituto Superior de Linguas e Administração, consultado em 04/06/2011 http://www.isla.pt/isla/ServicosApoio/Aconselhamento/Estudar/estudar.htm e do "Manual do Formando do ISCSP" http://www2.iscsp.utl.pt/archive/doc/Manual_Formando_NETFORMA.pdf

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou "o blog humanista"em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, criou este blog para o apoio ao estudo autodidático, edita ainda outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia. (ver o Perfil)


Read more...

LinkWhithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...